18 Verdades cruéis sobre os relacionamentos modernos que você vai ter que encarar

Relatos de uma diva

Captura de Tela 2014-04-11 às 17.02.37

1. Quem que se importa menos tem todo o poder. Ninguém quer ser “a pessoa mais interessada” da relação.

2. Porque nós sempre queremos mostrar para a outra pessoa o quão blasé nós podemos ser, joguinhos psicológicos como ‘Intencionalmente Levar Horas Ou Dias Para Responder Uma Mensagem’ vão acontecer. Eles não são divertidos.

3. Uma pessoa sendo desapegada porque tem zero interesse em você parece exatamente igual a uma pessoa sendo desapegada porque acha você incrível and está fazendo um esforço consciente para fingir que não está nem ai. Boa sorte tentando descobrir quem é quem.

4. Ligações telefônicas são uma arte em decadência. Muito provavelmente, grande parte da comunicação do seu relacionamento vai acontecer por texto, que é a forma de interação mais desapegada e impessoal que existe. Já pode ir criando intimidade com as opções de emoticon.

5. Planos com antecedência estão mortos. As pessoas tem opções e…

View original post 715 more words

Primeiro

Eu cheguei à conclusão de que o sentimento que você sente por alguém nunca vai deixar de existir. Ele pode diminuir, pode se esconder e te fazer achar que não existe mais, mas ele vai estar sempre ali. Por mais que você negue pra si mesma, quando você tiver alguma notícia dessa pessoa uma memória vai passar pela sua cabeça de qualquer coisinha que possa ter acontecido na presença dela.  Quando você olhar as fotos antigas, mesmo achando que já superou tudo e que aquela pessoa não significa mais nada pra você, ainda vai existir uma pontinha de sentimento guardado e que vai dar as caras. Eu acredito que namorados, amores platônicos, paixões de infância nunca vão deixar de serem eles mesmos. Por mais que o tempo passe aquele seu ‘primeiro amor’ nunca vai deixar de ser seu primeiro amor. E apesar dos anos, aquele primeiro garotinho que te proporcionou a primeira emoção de ter o coração partido não vai deixar de ser ele. E que o seu primeiro namorado vai continuar sendo o primeiro, por que o primeiro a gente nunca esquece, ele marca e apesar dos anos que se passem a lembrança vai continuar ali, e o pouco do sentimento que sobrou também. 

 

 – Idiota.

 – Idiota por quê?

 – Porque eu tinha prometido pra mim mesma que não me apaixonaria por mais ninguém… E você me fez quebrar essa promessa.

 Não existe coisa mais perfeita que o sorriso dele.

 – No que você tá pensando?

 – Depois dela eu fiquei perdido… Comecei a beber e fumar, e a sacanear as outras pessoas, outras meninas com quem saí. Eu estava perdido, sabe? Mas agora eu sinto que não preciso mais disso. Não foi por você, foi por sua causa que eu mudei. Você foi a única menina que eu consegui me apegar, me entregar. Eu sei que tá sendo na hora errada, mas eu te amo e não sei nem quando esse sentimento começou a crescer tanto.

 Ouvir isso dele fez minhas pernas tremerem e meu coração acelerar como o motor de um carro de corrida. 

 – Eu te amo.

 Foi a única coisa que eu consegui responder.

 

 
 

Bem-me-leve

 Você já teve a sensação de que não pode mudar a maré? Admito que sonhei com você todas as noites esta semana. Admito também que tenho medo do que isso tudo pode me causar num futuro próximo ou até mesmo distante. Sinto como se estivesse em um voo livre, apenas esperando o paraquedas abrir. Por mais que tudo pareça bem, existe sempre a possibilidade do paraquedas não abrir e tudo desabar flutuando junto.

 Encontrei uma lista de músicas que me fazem lembrar você de alguma forma quando as toco repetidas vezes até cair no sono. Você agora estrela os meus devaneios, é como se eu não conseguisse me desligar de você nem por um segundo. 
 Será que eu quero saber se esse sentimento é recíproco? Nós dois sabemos que as noites foram feitas para dizer coisas que não podem ser ditas no dia seguinte e aqui estou eu.
 Agora eu sou como uma marionete sem fio, estou me arrastando para você. Fico pensando se seu coração está aberto assim como o meu. O que quero dizer é que preciso me envolver profundamente, continuar imaginando encontros, vidas inteiras desejadas. 
 Quando estamos juntos eu perco a noção do tempo e do espaço, é como se os ponteiros do relógio não existissem mais. Você foi como uma luz no fim do túnel, apareceu quando eu mais precisava. Para falar a verdade, eu nunca iria imaginar que nós chegaríamos aonde chegamos. Eu saí do preto e branco para o colorido de uma hora pra outra, e você foi  a razão disso. Eu não pensava que encontraria alguém que fosse me fazer sentir tão bem comigo mesma como você me faz. 
 Você não tem ideia de como eu ganho meu dia quando você fala que realmente se importa comigo e que não quer me ver mal. Sobre eu ter me tornado alguém especial para você. Seu sorriso tímido quando fez uma espécie de linha do tempo sobre o início de tudo até agora, escondendo um pouco o rosto e não me olhando nos olhos. 
 Toda garota sonha com alguém que vai lembrar de tudo o que ela falou, perceber meros detalhes da roupa dela, elogiar sobre como ela prendeu o cabelo ou sobre como os olhos dela são lindos. Alguém que vai mimar elas, comprar chocolate, pagar a entrada do cinema, ou quem sabe emprestar um livro sobre psicologia? Alguém que apesar do jeito de príncipe também tem seu lado sapo, que vai implicar e desarrumar o penteado que ela refez várias vezes até ficar bom o suficiente para ela mostrar pra alguém. Que vai mandar ela parar de comer e falar o quanto ela é gorda, e sobre como ela é idiota. E você se tornou esse alguém pra mim. 
 Você é meu? Porque eu sou sua, de corpo e alma. Eu não preciso que pessoas de fora deem palpite sobre qualquer coisa em relação à você. Eu não preciso me preocupar com isso, você é como um anjo que caiu do céu para em ajudar.
 Agora nada pode te tirar de mim. Você é tudo o que eu quero e quando você está deitado nos meus braços quase não consigo acreditar que estamos no paraíso. E amor é tudo o que eu preciso e eu encontrei no seu coração. 
 Na vida você encontra alguém que vira a sua vida de cabeça pra baixo e vai ter alguém pra te ajudar a colocar tudo no lugar. E esse alguém é você. E agora nada pode mudar o que eu sinto por você.

Mundo Azul

 Era um mundo grande, todos vestidos de azul. Lá você não era ninguém, só mais um pontinho azul, só mais um ponto. Ela conhecia todos mas se sentia tão deslocada que preferia não conhecer ninguém.

 Todos queriam ser diferentes, queriam ser notados. Ela não, preferia estar em casa dormindo ou até mesmo num universo paralelo, qualquer lugar menos estar ali. 
 O que é vida? Existem tantas respostas para aquela pergunta, mas nossa personagem só conseguia pensar em um inferno azul. Vida, podia ser qualquer coisa. Com 350 milhões de espécies diferentes alguma coisa deveria ser feliz, não? Passar 70 ou 80 anos de pura felicidade parece tedioso, triste, solitário. 
 Lidar com pessoas parece muito mais fácil do que lidar com si mesmo. Afinal, se a pessoa se conhecer de verdade poderá responder o que é de fato a vida.

Eu estava morrendo. 

Num simples deslize eu voltaria. Voltaria com toda força, te faria ver o meu modo de pensar, te faria ver que toda a sua felicidade é falsa, que todos vão te deixar sozinha. 

 Por quê você não está chorando?

 Por quê você não está gritando? 

 Como você está conseguindo se manter? 

 Ela se tornaria uma pessoa nova, diferente de todas as outras, mas seria um pouco do que deixara pra trás, com um pouco do seu passado. Ainda teria suas cicatrizes, sua dor, suas fotos rasgadas, ainda existiram as pessoas. Ainda era a sua velha realidade, seu antigo pesadelo. 

 Cortou os cabelos e todos os gritos se foram, já não era tão difícil assumir que gostava de alguém, já não era tão difícil assumir que o amor existe, mesmo ele estando fora de alcance. Ela estava renascendo, a vontade de engolir a morte de uma vez ainda existia, mas ela estava perto, cada vez mais perto, deixando as vozes caladas. Agora só havia o silêncio, havia paz, havia de tentar, vontade de ficar, esperança. Quem sabe essa não seria uma boa hora para sorrir? 

Quanto mais eu escrevo, menos eu entendo. Vocês não somem, e eu não chamaria de voz da consciência, nem de um eu interior, eu chamaria de tormento. Minha escrita é o desabafo ou simplesmente a fuga do meu mundo tedioso. Afinal, o papel aceita qualquer ideia! Qualquer ida à um lugar mais colorido.Algum doce que me faça esquecer a falta de consideração da minha parte. Eu precisava de amar, precisava de um carma, precisava de um motivo para chorar.

 Você quer ser meu carma? Você quer ser meu problema sem solução? Quer ser o motivo dos meus devaneios?  

 Minha fumaça, meu estresse, o motivo da minha rebeldia em preto e branco. O meu mundo é o mundo da viagem, das cores, do apocalipse e colapso. 

 Nós estávamos sentados no terraço do prédio dele. O céu já estava escuro e era possível enxergar algumas estrelas. Devia ser umas 8 horas da noite, e as crianças do prédio não paravam de correr e gritar. Se eu me recordo bem ele vestia uma calça jeans escura, uma blusa de manga curta branca e uma camisa xadrez azul por cima. Eu lembro que quando o vi num primeiro momento nesse dia meus olhos brilharam. Ele estava lindo… Com seu cabelo escuro bagunçado, como sempre. 

 Nós sentamos em um dos bancos encostados na parede, ele com os braços em volta dos meus ombros e minha cabeça encostada no peito dele. Nós falávamos sobre tudo. Ele passava os dedos de leve pelo meu cabelo, o que me deixava com muito sono. 
 Quando começou a ficar frio eu estremeci e ele me deu a camisa dele para eu me esquentar. Eu brinquei que ia pegar pra mim e ele disse que eu podia ficar, de lembrança. A camisa tinha o cheiro do perfume dele, e eu passei os outros 5 dias seguidos dormindo com ela, era bom para lembrar dele.
 -Sabe, eu nunca fiquei mais de 1 mês com a mesma menina…
 Eu sabia disso. Soube desde o primeiro dia em que nós havíamos saído. Os amigos dele se juntaram a nós e me contaram todos os defeitos e qualidades dele. Entre eles estava o “mulherengo”. Mas aquilo  não importava pra mim, pelo menos não naquele momento.
 -E eu adoro estar aqui com a menina que eu amo. 
 Eu levei no mínimo uns 30 segundos pra processar o que ele havia acabado de falar. Aquelas 3 palavras que qualquer menina de 15 anos espera pra ouvir. Me segurei para não soltar uma risada de felicidade misturada com nervosismo. Ao invés disso apenas sorri. 
 Ele olhava pra mim de baixo pra cima, seus olhos estranhamente maiores que o normal. E com um sorriso estampado no rosto. O sorriso perfeito, com seus dentes brancos e certinhos, os quais eu poderia ficar horas admirando. 
 Naquele momento parecia que o “nós” duraria pra sempre. 
 Sinceramente, eu nunca levei uma “eu te amo” a sério. Pra mim era só um jeito de demonstrar afeto, mas nunca algum sentimento real. Nunca considerei como amor de verdade. Mas dessa vez eu acreditei.

Coração Partido

 Ele foi a causa do meu primeiro coração partido de verdade. 

 Eu não gosto de admitir, mas senti meu mundo desabando quando ele disse: “É melhor pra nós dois terminarmos agora, do que deixar pra mais tarde”. 
 Ele ia se mudar para outro estado e já fazia um tempo que eu estava me sentindo mal por isso. E ele sabia disso.
 Eu sempre tive esse problema de sofrer por antecipação, e posso garantir que é um sentimento horrível. 
 Antes mesmo dele falar essas palavras que deixaram meu coração como um espelho caído no chão, cheio de cacos espalhados, as lágrimas já desciam sem parar e eu não consiga me conter. Eu já esperava por aquilo. Pra falar a verdade, uma parte de mim já queria o rompimento a algum tempo, eu só não tinha coragem pra isso. Mas ele teve. E isso foi o pior. 
 Olhar pra ele naquele momento só esmagava meu peito, os olhos dele fixos em mim e o lábio inferior sangrando por ter mordido de nervosismo. 
 Eu queria entender o motivo do término. Aquela desculpa dele não era suficiente. Bem no fundo eu já sabia que o que ele queria era curtir com os amigos seus últimos 3 meses no estado. Sabia que ele queria sair com outras garotas e beber e ir pra festas. Sabia também que 1 ano de relacionamento era demais pra um garoto de 16 anos. Eu não queria aceitar que eram esses os motivos.
 Durante os 2 meses que eu fiquei me torturando com a imagem dele se mudando, a única coisa que eu pensava era que eu queria passar todos os últimos meses, dias, horas com ele. Eu não queria perder ele. Mas ele não pensava do mesmo jeito. E o término me deixou sem chão.
 Nas comédias românticas que eu assistia eu conseguia ver o sofrimento dos personagens quando se separavam, mas eu nunca imaginei que fosse tão ruim assim. Parece que você nunca mais vai ser feliz de novo, e que nunca mais vai encontrar alguém como ele. Além de se sentir um lixo por não ser “boa o suficiente”. 
 No mesmo dia em que ele deu um fim naquilo tudo, eu peguei todas as cartas presas no quadro e as fotos nos porta-retratos espalhadas pelo quarto e joguei tudo numa caixa que ficava em cima do armário. O pior não eram só os presentes, mas também as roupas dele que estavam no meu armário. A samba-canção azul, a camisa do Iron Maiden que ainda tinha o cheiro dele. Seu casaco vermelho que eu usava pra dormir quando estava frio. O término já havia acontecido, mas eu não conseguia  me desligar dele. 
 Eu precisava me desacostumar de uma hora pra outra daquilo que havia se tornado rotina pra mim. Todas as mensagens de bom dia, os telefonemas de horas a noite, os encontros, o ciúme.. tudo. Eu já não podia saber o que ele estava fazendo, se estava bem ou não. E isso era horrível. 
 Com o tempo a tristeza foi se transformando em raiva, e no início eu não me orgulhava disso. Eu ainda me sentia culpada mesmo não tendo culpa. Eu ainda não sabia de tudo o que ele havia feito e que só fui descobrir depois.
 Não vou negar que me sentia muito bem quando tinha notícias de que ele sabia que eu estava saindo com outros garotos, ou que ele tinha levado um toco de uma menina muito bonita. 
 Eu já estava superando tudo, quando deitava a cabeça pra dormir eu já não tinha lembranças nem pensava mais nele. Aquilo já era passado e eu já estava seguindo em frente. 
 Durante as semanas em que eu estava no fundo do poço, minha orientadora me disse uma coisa que eu vou levar pra sempre comigo: “o motivo pelo qual você está chorando hoje, vai se tornar motivo de riso amanhã”. E foi exatamente isso que aconteceu.